Bulbophyllum

Sobre os Bulbophylluns

 

O nome Bulbophyllum origina do latim "bulbus" que significa bulbo mais a palavra grega "phyllon" que significa folha, referindo-se a sua “folha bulbosa” encontradas nas primeiras éspecies descritas deste gênero.

 

E um gênero com uma diversidade muito grande de plantas, cerca de 2 mil espécies e um dos mais complexos também. Existem espécies em todos continentes, porém a predominância fica nas regiões do Sudeste Africano e a Ásia em geral.

 

Luminosidade: Os Bulbophylluns de forma geral necessitam de um filtro de luz para seu pleno desenvolvimento, um sombreamento 70% é ideal para seu cultivo. Esse sombreamento pode ser feito utilizando ripados de madeira, sombrites ou aluminets ou até mesmo copas árvores.

 

Temperatura: São plantas muito resistentes a altas temperaturas podendo suportar temperaturas altas até 40ºC e baixas de 10ºC, porém é dificil fazer uma classifiçcão generalizada de todas as espécies devido a sua ampla distribuição pelos continentes. Assim o ideal é buscar o cultivo de acordo com as características de cada espécie.

 

Umidade: São plantas que necessitam de umidade ambiente acima de 70%, e substrato que retenha bastante água. Isso de forma geral, porém existem espécies que vivem em pedras a sol pleno.

 

Ventilação: São plantas que gostam de ambiente bem arejado, a ventilação evita o crescimento de fungos e bactérias, preservando a saúde da planta.

 

Plantio: Procure sempre utilizar substratos com boa retenção de água, como sphagnum, sphagnum com casca de pinus pequena ou casca de arroz, casca de pinus P, dentre outros. Vasos plásticos tambem favorecem a retenção de umidade. Uma forma muito comum é o cultivo em pratos de vasos plásticos, pois os bulbophylluns tem um grande crescimento lateral e em vasos rapidamente saltam para fora do vaso.

 

Irrigação: Diferente de outras espécies como as Cattleyas o substrato deve ficar sempre úmido, se secar muito prejudica o seu desenvolvimento e favorece aparecimento de doenças foliares. No verao costuma-se regar 4 a 5 vezes semanais e no inverno 2 a 3 vezes. Isto depende muito do substrato utilizado e do vaso de plantio.